Diversos países ao redor do mundo adotaram capacetes inteligentes para combater a pandemia de covid-19. A invenção, desenvolvida pela companhia chinesa KC Wearable, possui realidade aumentada, reconhecimento facial e ainda permite que o usuário identifique pessoas com altas temperaturas em um raio de até 2 metros.

Na China, mais de 1.000 policiais já estão utilizando a tecnologia nas ruas, assim como na Itália e em Dubai. O CEO da KC empresa, Jie Guo, declarou ao Business Insider que o dispositivo é altamente preciso. No entanto, especialistas afirmaram que é necessário apontá-lo diretamente para os olhos de uma pessoa para fazer uma leitura exata de sua temperatura —  o que tornaria o monitoramento em ambientes movimentados pouco prático e impreciso.

Um policial usa o capacete inteligente para verificar a temperatura de pessoas na rua em 23 de abril de 2020, Dubai

Análises térmicas têm sido mundialmente adotadas para identificar potenciais portadores do vírus SARS-CoV-2 e conter as transmissões. No entanto, como já explicamos em matérias anteriores, a análise térmica não abrange casos assintomáticos. Além disso, vale dizer que uma pessoa pode ter sintomas de covid-19 e não apresentar sinais de febre — fazendo com que ela também não seja detectada por essa tecnologia.

Apesar disso, a KC Wearable tem recebido encomendas de vários países — incluindo alguns onde esse tipo de vigilância não é comum. "Acho que precisamos fazer alguns ajustes de curto prazo em nossas vidas, não apenas para nos proteger, mas também para proteger a vida dos outros", disse Jie Guo ao Business Insider.