Pesquisadores brasileiros descobriram que um veneno de aranha pode ser usado para solucionar problemas de impotência nos homens. De acordo com os cientistas, uma toxina potente, que foi sintetizada em um gel, pode ser uma solução eficaz, até mais efetiva do que o próprio Viagra.

O produto foi considerado seguro para ser aplicado topicamente. Estudos já indicavam que uma picada dessa aranha (Aranha Armadeira - Phoneutria Nigriventer) fazia com que as vítimas experimentassem uma ereção de até quatro horas antes de morrerem. Sendo assim, se usado da forma correta, o veneno poderia ajudar milhões de homens a superar a disfunção erétil, segundo os pesquisadores.

Os cientistas brasileiros estudaram as aranhas e os produtos químicos presentes em seu veneno. Eles, então, refinaram as toxinas e as incluíram em um gel que, nos primeiros testes, levou a ereções prolongadas, mas sem um final feliz.

A equipe da Universidade Federal de Minas Gerais criou a forma sintética da toxina para testar seus efeitos e "superar sua alta toxicidade". Em testes com camundongos e ratos com disfunção erétil, verificou-se que o produto levava a um inchaço do pênis "com duração de cerca de 60 minutos", quando aplicado topicamente nos órgãos genitais.

Não havia sinais de desconforto e a droga teve efeitos mais eficientes do que o Viagra, sugerindo que ela poderia funcionar para homens que não alcançaram bons resultados com outros medicamentos. Em publicação no Journal of Sexual Medicine, os autores disseram que o composto PnPP-19 pode se tornar "uma alternativa promissora para o tratamento da disfunção erétil".