A caverna 11Q é a única caverna que permaneceu inédita dentre todas aquelas em que os manuscritos foram encontrados no século XX. Foi descoberta por Ta'amireh Bedouin no início de 1956 e as escavações foram realizadas no mesmo ano por Gerald Lankester Harding e Roland de Vaux. Em 1988, a caverna foi escavada novamente por Joseph Patrich e, mais recentemente (2017), por Marcello Fidanzio e Dan Bahat. Em 2016, o Projeto de Publicação de Cavernas de Qumran (EBAF - ISCAB-FTL) retomou o trabalho para uma publicação completa de todas as cavernas de Qumran escavadas por Roland de Vaux. O relatório final sobre as escavações na Cave 11Q está agora publicado: Jean-Baptiste Humbert e Marcello Fidanzio, eds., Khirbet Qumrân e Aïn Feshkha: vol. IV A: Caverna 11Q: Arqueologia e Novos Fragmentos de Pergaminho (NTOA.SA 8A; Göttingen: Vandenhoeck & Ruprecht, 2019). A rede DQCAAS contribuiu ativamente para esta publicação, com todos os seus membros: Marcello Fidanzio é diretor do Projeto de Publicação de Cavernas de Qumran e co-editor do volume, Joan Taylor e Dennis Mizzi são autores de estudos sobre materiais arqueológicos. Este volume inclui resultados importantes da datação por radiocarbono de têxteis financiada pelo DQCAAS.